Comece a trabalhar no seu corpo hoje! Entre em contato!

A alimentação pode ser um grande aliado para o tratamento da depressão

A depressão acomete milhões de pessoas em todo o mudo e o tratamento para esta doença e vai muito além do acompanhamento psiquiátrico e psicológico.
O acompanhamento nutricional é fundamental.

O uso de certos alimentos na redução do risco de doenças não é uma novidade. Hipócrates, a mais de 200 anos, já defendia a ideia de fazer do alimento um medicamento. Mas foi na década de 90, que os pesquisadores mostraram maior interesse pelo tema. O Japão foi o pioneiro na produção e comercialização de alimentos funcionais.

Alguns alimentos tem o papel de aumentar os níveis de serotonina em nosso cérebro.

Abacate: A vitamina B3 equilibra os hormônios que regulam as substâncias químicas cerebrais responsáveis pelo sono. Já o ácido fólico funciona como se fosse uma enzima, alimentando os neurotransmissores que fazem você dormir bem.

Brócolis: Este alimento é rico em ácido fólico, acelera o processamento de informação nas células do cérebro, consequentemente, melhorando a memória.
Banana é rica em uma substância antidepressiva natural conhecida como triptofano.
Folhas verdes- escuras são importantes fontes de ácido fólico que é um potente antidepressivo.
Fígado é excelente fonte da vitamina B12 que ajuda no transporte da do ácido fólico (que é um nutriente que aparece bastante diminuído nos casos de depressão).
Gérmen de trigo: Assim como as nozes, o gérmen de trigo tem vitamina B1 e inositol, que reforçam a concentração. Mas por ter uma boa dose de vitamina B5, o gérmen é especialmente indicado como calmante, já que melhora a qualidade de impulsos nervosos, evitando nervosismo e irritabilidade.
Grão-de-bico, que, acreditam os pesquisadores, combate a depressão. Com muito triptofano, um aminoácido essencial para a produção da serotonina, a substância que traz sensações agradáveis, a leguminosa é boa fonte de ferro, carboidratos.
Iogurtes e leites são boas fontes de triptofano e cálcio que atuam no controle do stress e tem efeito tranquilizante.
Maçã é boa fonte de vitamina C previne o cansaço e desanimo.
Mel funciona como um calmante natural, pois aumenta a eficiência da serotonina no cérebro. Mas não é só aí que ele atua. Quando alcança o intestino, ajuda a regenerar a microflora intestinal.
Óleo de linhaça: O óleo extraído da semente de linhaça e prensado a frio é uma fonte vegetal riquíssima em gordura ômega 3, 6 e 9. Melhor: é um dos poucos alimentos com ômega numa proporção próxima do ideal, o que é imprescindível para que exerça suas funções benéficas. Uma delas é regular os hormônios que ajudam a manter o sistema nervoso saudável. Com isso, a ansiedade perde espaço e a compulsão alimentar diminui.
Pães integrais ricos em carboidratos são responsáveis pelo aumento da absorção do triptofano, que se encontra diminuídos nos casos de depressão.
Peixes, lulas polvos e mariscos boas fontes de selênio nos pacientes depressivos temos uma diminuição deste mineral.
Lentilha: Angústia e medo podem estar relacionados ao desequilíbrio de cálcio e magnésio. Essa dupla atua no balanceamento das sensações. Além de incluir alimentos com cálcio (queijo e iogurte) e magnésio (acelga) na dieta, consuma mais lentilha. Ela tem efeito ansiolítico, ou seja, tranquiliza e conforta. Isso porque é precursora da gaba, neurotransmissor que também interfere nos sentimentos.
Nozes: A vitamina B1 a responsável por essa fruta oleaginosa melhorar a concentração, pois a B1 imita a acetilcolina, neurotransmissor envolvido em funções cerebrais relacionadas à memória.
Ovos são boas fontes de colina atuam diretamente no humor.
Salmão: levanta o astral. Mau humor constante pode ser sinal carência de ômega 3 no prato. O representante oficial dessa gordura amiga é o salmão. Mas existem outros peixes (atum, arenque e sardinha) que são excelentes contra o mau humor.
Soja é boa fonte de magnésio e este mineral ajuda a combater o estresse.
Tofu: O queijo de soja tem o dobro de proteínas do feijão e uma boa dose de cálcio. Também é rico em magnésio (evita o enfraquecimento das enzimas que participam de produção de energia) e ferro (combate a anemia). Quando estes minerais estão em baixa no organismo, você se sente fraca e sem ânimo. Mas é a colina, substância que protege a membrana das células cerebrais, que dá ao tofu o poder de acabar com o cansaço mental.

Artigos recomendados

Cálcio

O cálcio é um mineral que desempenha um papel fundamental no nosso organismo, ele é um dos principais componentes do tecido ósseo responsável pela construção

Continue lendo »

Copyright 2019 © Suely Iglesias Nutricionista

Desenvolvido por: